31 de out de 2007

Powerball

Depois de uma segunda-feira aventurosa veio um final de terça-feira turbulento.

Então eu vou mudar de assunto e falar sobre um brinquedinho deveras VICIANTE e que EU QUERO UM!!!

POWERBAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAALL!!!



É um giroscópio que acumula energia enquanto você gira o pulso, ficando cada vez mais difícil de segurar, forçando você a utilizar sua musculatura e em altas rotações pode chegar ao equivalente a um peso de 16kg. Serve para fortalecimento e é utilizado em fisioterapia e treinamentos... no nosso caso PARA TREINAMENTO DE FORÇA PARA ESCALAR... É CLARO!

Você pega a bolinha, começa a girar e segura firme rapá.




Essa é a versão purpurinada que o Matheu comprou pro Vitor, que tem um dínamo e luzes gays que ficam brilhando enquanto você gira, mas tem versão pra homem também

EU QUERO UMA!!!

Um bom filme, uma aventura e uma cerveja

Eu jamais imaginei que fosse me encontrar tomando uma cerveja à 1 da manhã numa noite de segunda-feira em um posto de gasolina e comendo Torcida sabor cebola, mas no final das contas isso era tudo o que eu precisava para melhorar meus ânimos dessa segunda-feira.

Logo depois de escrever o post anterior o Nicholas me chamou para ir no cinema assistir Super Bad. Me atrasei um pouco pois fui pegar o Dinho no esconderijo dele que é guardado por ruas similares às portas dos corredores de Scooby-Doo (aquelas que você entra num porta e sai por outra do outro lado do corredor) e como o Nicholas num tem celular acabei num achando ele. ANYWAY... estou dentro do cinema, prestando atenção no filme quando o Dinho vira e pergunta: "Tá ouvindo isso? Isso é chuva cara".

Dava para ouvir a chuva DE DENTRO DO CINEMA, tem noção? Quando saímos do cinema eu só pensava: "Tomara que o Nicholas não tenha ficado pra ver o filme pra ir embora de Biz".
O mundo caía e chegando no final da José Bonifácio (também conhecida como Joseph Good 'n' Easy) tem uma ruazinha que vira uma verdadeira piscina. De repente o carro da frente diminui drasticamente a velocidade e eu penso: "FELADAPUTA, NUM VAI PARAR AGORA!!!"

De repente percebi que a mulher não estava parando de propósito e quando percebi a água estava chegando na altura da janela dela, e segundos depois na altura da minha também. Rapidamente engatei a primeira e comecei a torcer para o carro da frente não parar, o que parecia impossível, pois o carro não estava indo reto... estava indo para o lado, sendo arrastado pelo volume de água assim como o meu. Cerca de 50m depois chegamos em asfalto à vista.
MUITO MAIS ADRENALINA DO QUE EU IMAGINAVA PARA UMA SEGUNDA À NOITE.

Paramos no primeiro posto e ficamos um tempo esperando a chuva diminuir até seguir arriscando um caminho mais elevado até em casa... caminho este que nos levou a uma árvore MONSTRUOSA que bloqueava, não só a rua inteira, mas também as duas calçadas.

Uma segunda-feira, um bom filme, uma bela aventura e uma cerveja com Torcida e ainda um Toblerone de sobremesa... é mais do que eu jamais esperaria de um dia comum em começo de semana. MUITO BOM!


Update: Meio-dia, fui pegar o carro para almoçar e percebi algo que passou batido na noite de ontem. CADÊ MINHA PLACA DA FRENTE???
A PORCARIA da enxurrada deve ter levado. Cacilds

30 de out de 2007

Larguei a água no fogo

Hoje eu cheguei do trabalho até que cedo, e como todo bom homem de vinte e poucos anos que mora sozinho fui preparar alguma coisa pronta/rápida pra jantar. A escolha do dia foi Cup Noodles (vulgarmente conhecido com Câncer Noodles) sabor câncer, quer dizer, sabor frango.
Sentei na frente da TV pra esperar a água ferver, o que não deveria demorar com o calor infernal que está fazendo, mas demorou eu acho.

Então comecei a divagar... comecei a pensar sobre a vida, sobre onde estou, pra onde vou e o que vou fazer da minha vida, nada muito filosófico, questionando literalmente. Daí comecei a pensar nas pessoas, na família, e em como minha vida anda um pouco confusa nesse último mês, até que me dei conta de que o barulho que eu tava ouvindo (melhor, que NÃO estava ouvindo) não era de água fervendo, mas sim de PANELA fervendo.... pourra a bixinha ficou até preta.

Daí, enquanto eu esperava a água ferver DENOVO eu voltei para o sofá na minha meditação quase autista olhando para o meu reflexo na TV desligada. A que conclusões cheguei com tudo isso? Algumas que podem parecer bastante óbvias, mas na prática ficam distantes, como:

Amigos são importantes, mas a gente tem que separar as coisas, nossa vida gira em torno de NOSSAS vidas e valiosos não são os amigos que fazem parte da SUA órbita, mas sim aqueles cuja vida gira na mesma velocidade que a sua e conseguem te auxiliar, seja de longe ou de perto (nossa que profundo, parece frase de livro de auto-ajuda vagabundo HAHAHAHA);

Trabalho tem que ser prazeroso também. Não dá para se sentir mal em um lugar que você passa 1/3 da sua vida;

É incrível como REALMENTE a gente só dá valor a algo quando perde;

Família é mais importante do que o que a gente normalmente valoriza e a gente só começa a perceber como são importantes os conselhos dos mais experientes quando começamos, nós mesmos, a adquirir alguma experiência;

Amadurecer é difícil, mas é muito legal. Algumas sensações e conquistas são extremamente recompensantes;

(pausa de 3 minutos na divagação para preparar o Cup Noodles)

e como última conclusão: Cup Noodles é RUIM, mas é bom... TEM GOSTO DE CANCERÍGENO, mas até que é gostosinho.


Essa semana (ou a próxima) tem visita aqui em casa, Dona Virginia vem pra Campinas.
Isso significa casa limpa, comidinha de mãe e alguém para conversar sobre a vida hehehe.

Momento filosófico não é minha praia, portanto CHEGA! HEHEHEHE

"In fact, they're the only animals that think
they're supposed to be happy
All of the other animals can just be"
(Dance monkeys, dance)

28 de out de 2007

Caverninha existe

Duas semanas depois do famigerado dia em que fomos parar cerca de 150km fora de nosso destino, episódio relatado em outro post, voltamos para a estrada neste final de semana tentando achar a lendária "Caverninha".
Thiago: "Agora a gente já sabe onde tem que virar."

Isso já é sempre um ótimo começo, então, lá fomos nós, mas com o Thiago isso nunca é garantia de que vamos chegar, até pq ele esqueceu DENOVO de carregar o maldito GPS. Ainda um pouco descrentes no nosso SUPER copiloto, porém ainda assim animados, fomos Eu (o Panga), o Panga, o Panga e a Panga... ou, em outras palavras: Eu, o Nicholas, o Thiago e a Bruna.

Incrivelmente encontramos o lugar, que por sinal é MUITO bacana. Pensa numa garagem bem grande... agora abaixa o teto dela... agora enche o teto de buracos... ah, quase esqueço, tudo de pedra.
Apesar de ser longe pra ir sempre, é MUITO legal o lugar e deve ser ainda mais bacana ir de galera e passar o dia inteiro lá. Fica em um pouco depois de uma pequena pedreira QUE TEM UMA SALA DE ESTAR AO AR LIVRE... HAHAHAHA.

Nota do dia: Teto CANSA!!! HEHEHE

Mais um videozinho... eeEEeeEEEeee

Comentário do Thiago:
"Até que pra quem pesava 170kg você tá bem"
HAHAHAHA tonto.

Achamos, escalamos e gostamos, e eu comecei a gostar um pouco mais de boulder (lembrando que eu continuo gostando de via o mesmo tanto).
Na hora de ir embora:
"Vou tirar essa calça e colocar a bermuda"
Ótima idéia, afinal estava calor. Tira a calça, coloca em cima do carro, põe a bermuda, põe o tênis, entra no carro e vamos embora. No meio da estrada dá aquele estalo:
CACETE, ESQUECI A CALÇA EM CIMA DO CARRO. Pois é... eu sou burro assim, da próxima vez que eu for lá vai ter alguém na sala de estar ao ar livre com a minha calça.



Chegando em Campinas batemos um puuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuta rango no Pizza Hut e o OGRO do Thiago comeu uma pizza de 8 pedaços SOZINHO. Depois disso nosso plano de ir pra pedreira parecia simplesmente absurdo, então: casa > casa de amigo > bar> outro bar> CAMA.

fui

25 de out de 2007

O que será que será?

Sabe quando acontece uma coisa, mas você num sabe se essa coisa é realmente o que você acha que é? Mas parece que é, só que pode ser que num seja, então na verdade você num sabe se é, mas bem que podia ser.
sei lá.

Hoje foi aniversário do Tony (vulgarmente conhecido como Matheus) e fomos no Outback bater um ranguinho de leve... pão preto, cebola e costelinhas. E tem gente que tem coragem de comer pizza antes de ir pra lá e só pedir um mísero suco de laranja. Vai entender.

Mais uma vez citando o vídeo do primeiro post, uma passagem muito boa:


"Monkeys whose brains have evolved
to such an unmanageable size
that it's now pretty much impossible
for them stay happy for any length of time

In fact, they're the only animals that think
they're supposed to be happy
All of the other animals can just be"

Meanwhile... cabeça ainda fritando, um pouco mais tranquila, mas ainda fritando. Que será?

Falou

24 de out de 2007

Dazed and confused

Rapaz eu queria ter oito cérebros para conseguir organizar minha cabeça com tudo que tá acontecendo ao mesmo tempo na minha vida.

Muitas possibilidades, muitas incertezas, muitas vontades, muitas vantagens, muitas desvantagens, muitos risco, muitas oportunidades e por consequência disso tudo MUITAS DÚVIDAS, mas o bom e o reconfortante é saber que por trás de tudo isso tem também muito incentivo e muito apoio.

You see, the monkeys are cursed with consciousness
And so the monkeys are afraid
So the monkeys worry
(Dance monkeys, dance)


O que eu espero que tudo isso me traga para o futuro é:
Muita experiência, muita sorte e muitas vitórias.

Um brinde ao futuro, seja ele qual for:

21 de out de 2007

Crise de abstinência

Pelo visto tá na moda encontrar pessoas que não via há muito tempo.
Pra quem não sabe, estou em Uberaba neste momento. Vim pra cá na sexta visitar uns amigos e conhecer a empresa que eles abriram aqui e conversar.
Já tinha vindo pra cá uma vez na casa da Alê e quando cheguei aqui liguei pra ela pra a gente se encontrar (depois de mais ou menos 2 anos sem vê-la). Muito massa ver a gorda denovo.

Eu, Xexa e Nier aprontando de leve aqui... DE LEVE!!!


Estou aqui conhecendo a cidade denovo e averiguando o que será que ela tem a oferecer. Momentos de reflexão HEHEHEHE.

Será que pra cá tem lugar e gente pra escalar???

Enquanto isso, acho que estou tendo alucinações... minhas mãos tremem... estou suando frio... preciso escalaaaaaaaaaar
hehehehe.

Bom, já que eu não vou escalar pelo menos até o final de semana lá vão algumas fotos de um dia no Cuscuzeiro (Analândia-SP) escalando com o Messias.

18 de out de 2007

Gostinho de infância

Hoje fui comprar umas tranqueiras gostosas no supermercado e lembrei de algo que eu estava pensado semana passada: morar sozinho tem suas vantagens e desvantagens, como tudo na vida, mas depois de um tempo você começa a perceber que dentre as vantagens, uma das maiores é ser paparicado toda vez que você vai visitar seus pais.
Qual é melhor maneira de uma mãe paparicar seu filho? Bom, só existem duas possibilidades: ou subornando ele com presentes ou...... COM COMIDA!!! E eu começo a achar que a segunda opção é muito mais eficiente.

Nessa semana que passei na casa dos meus pais eu comi várias coisas que há muito tempo não comia e que ingeridas trazem uma lembrança muito vívida da minha infância, muito mais do que eu imaginaria e algumas coisas que eu não sabia nem que ainda existiam (como o último item da lista). A partir daí comecei a lembrar das coisas que eu comia quando pivete e que até hoje "têm gostinho de infância", são aquelas coisas que quando são colocadas na boca são quase imediatamente seguidas de um sorriso... aquele sorriso "cara de bobo" e nostalgicamente agradável.

Bolo de cenoura
- tá pra nascer alguém que faz um melhor que o da minha tia


Chup-chup de doce de leite
- enjoativo que só ele, mas na época ia no mínimo dois

Sacolé
- o conhecimento desse nome é quase que restrito aos cariocas hehehe

Mate com limão
- aqueles da praia vendidos nos tonéis de metal (ainda existe)

Chocolate de guarda-chuva
- chocolate hidrogenado HORRÍVEL que é difícil entender como a gente gostava daquilo

Danoninho
- esse é eterno e universal

Fanta uva
- fala sério, num tem gosto de coisa que faz mal? mas é muito bom

Leite com Toddy cheio de pelotinha
- a fórmula num era 100% solúvel e sempre ficava aquelas pelotas irritantes

Cola branca (Tenaz, Cascolar, Acrilex, etc)
- po, por favor alguém fala que também lambia cola branca (será que isso deixou sequelas?)

Maria mole
- isso eu não comia há MUITOS anos

Bala Chita e Juquinha
- ainda existem?

Bala Soft
- sim, aquelas ASSASSINAS, mas são muito boas... tinha redondinha e quadradinha

Pé-de-moleque
- esse eu vejo sempre, mas maria mole não

Bolinho de chuva
- açúcar e canela, quem será que inventou essa combinação perfeita?

Fios de ovos
- tinha que ser caro?

Homeopatia
- meu, lembra das bolinhas branquinhas e docinhas? demais... HAHAHA

Chocolate Surpresa
- aquela barra fininha que tinha uns animais em relevo. simples e gostoso

Algodão doce
- esse é um clássico que não podia faltar, mãos lambuzadas ROX

Milho cozido
- na praia, cheio de fiapo no meio dos dentes, queimando a boca e lambuzando a mão de manteiga

Sorvete de creme derretido
- eu sempre pedia pra minha mãe bater o sorvete com a colher até ficar molinho

Chocottone com Coca-Cola
- esse foi responsável por vááários kilos

Amendoin torrado
- no cone de papel, hoje é bom com cerveja hehehe

Maça raspadinha
- é incrível como o simples fato de raspar muda completamente o gosto

Yakult
- já percebeu que a maioria das lembranças são de coisas doces?

agora, o campeão dos campeões... eu nem sequer sabia que ainda existia, muito menos imaginava que iria comer essa semana:

Geléia de mocotó Embasa... épico!!!

Se alguém lembrar de mais algum MEGA-CLÁSSICO, manda no comentário... hehehe
(esse era um post bom pro dia das crianças)

see ya

17 de out de 2007

Repelente virtual

Hilário e ao mesmo tempo genial.

Como é de praxe, toda terça-feira é dia de ir para a casa do Diego para fazer arte (como no dia das ilustras do negresco). Hoje não foi diferente, exceto por uma massiva e extremamente irritante invasão de pernilongos, um ser repugnante que acompanha os dias quentes que vivemos esta semana.
Estávamos pertos de perder alguns membros devorados pelas criaturas quando o Diego lembrou de algo que ele havia lido na internet... o que era? NOSSA SALVAÇÃO.

ANTI-MOSQUITO v1.0


Um software que, através do mini falante do gabinete do seu PC, emite um som de alta frequência capaz de espantar os alienígenas carnívoros voadores.

"Porra, mas se funcionar eu vou ficar louco"

Num sei se foi efeito psicológico, mas sei que depois de alguns minutos as tentativas frustradas de matar as britadeiras aladas cessaram: Não víamos mais mosquitos na sala, apenas um ou outro com um voar meio cambaleante, meio bêbados.

INCRÍVEL, quem estiver precisando pode baixar o KP-Anti Mosquitoes v1.0: a "salvação em forma de software", o "Autan Digital", o "Off Virtual".



UPDATE DO POST: Parece que de fato era psicológico, os mosquitos ainda estão aqui... ESSA MERDA NUM FUNCIONA PORRA NENHUMA!
Diego: "Mas pelo menos parece que eles estão meio loucos"
Devem estar... de RAIVA do barulho e vão começar a nos atacar com mais vigor.


até

16 de out de 2007

Harem Scarem (1991)

Cara, resolvi postar aqui sobre um álbum que eu tenho escutado over and over.

Harem Scarem
(1991) Harem Scarem

O álbum fica como minha dica pessoal para quem gosta de Hard Rock, e para quem realmente gosta de Hard Rock esse álbum é um prato cheio. Tem tudo que um bom Hard biscato tem que ter: vocal rasgado, letras de amor, bateria com BASTANTE reverb e ótimos solos de guitarra (daqueles que o guitarrista faz careta, rebola com a guita e pisca pra câmera no videoclip enquanto o vocalista abraça ele pra mostrar que ele consegue solar com sem perder a concentração... hehehehe).


A banda existe desde de 1987 e tem 12 álbuns em studio, 5 ao vivo, mais uma pá de coletâneas e singles. O curioso nome da banda é na verdade o nome de um dos primeiros desenhos do Pernalonga de 1929, muito loco, um bando de tonto viciado em Pernalonga, colocaram esse nome na banda e deu certo.


O mais massa da banda é que todo mundo canta, menos o baterista, pq baterista é sempre preguiçoso. A formação atual da banda é: Harry Hess (guitarra e teclado), Pete Lesperance (guitarra), Barry Donaghy (baixo) e Creighton Doane (batera)... não, Creighton não é a versão pobre de Clayton HAHAHA.

Das músicas do álbum eu destacaria... TODAS. Brincadeira, destacaria:
With a Little Love
Slowly Slipping Away
e How Long

Quem curte Hard Rock e não conhece esse álbum procure, vale a pena.

Au revoir


15 de out de 2007

250km por um Chopp: Uma odisséia de um domingo sem boulder

A viagem pra Ubatuba mudou um pouco meus conceitos sobre escalada. Um puta lugar muito louco com MUITOS boulders juntos um do lado do outro é mais do que eu poderia esperar hehehe. O Thiago ficava me enchendo o saco falando que boulder é mais dinâmico, que é mais técnico, mais divertido e que via é um saco pois você perde tempo equipando. Bom, eu continuo gostando bastante de via, mas BOULDER É MUITO MASSA, é muito mais dinâmico, mais técnico, é mais divertido... HAHAHAHAHA.
Tava falando agora a pouco com o Nicholas sobre isso e ele lançou uma analogia deveras interessante:
Nicholas diz:
e tem uns move loko... é q nem jogar futebol de campo
(via) e jogar futebol na rua ( boulder)
é uma escalada "moleque" eu acho

Diverti
iiiiido, tava mó empolgado pq domingo ia ser dia de bouldear, já que o GÊNIO do Thiago chamou pra ir para Caverninha. LEGAL, UM LUGAR NOVO PRA CONHECER!!!
Combinamos o horário e eu vim em
bora do Rio pra isso... começou tudo errado já pq o inteligente não sabia que ia entrar em horário de verão, liguei para o pulha as 9 da manhã e ele ainda tava dormindo, JÓIA. Chegou aqui em casa equipado com GPS e o caralho, daí eu pensei SUSSA, VAMO QUE VAMO!!!
Passamos para pegar o Nicholas e estrada... continuou tudo errado pois já saímos na D.Pedro para o lado errado e o Thiago, que estava como nosso guia e era (assim eu achava) o único que sabia o caminho, só percebeu isso alguns km depois, mas beleza, a gente volta tudo na D. Pedro e pega a Anhangu
era.

Imaginem vocês qual não foi minha surpresa quando eu perguntei se tinha o waypoint da Caverninha marcado no GPS e ele disse "Não" (ele levou o GPS justamente para marcar). Agora imagine qual não foi meu nível de satisfação quando eu perguntei: "Ah, mas então você sabe chegar lá?" e a resposta foi aquele grunhido indefinido meio "nhééééé" tipo um: "sei, mas não muito".


Estávamos indo para um lugar onde o guia não sabia o caminho e estava com um GPS de enfeite, o máximo que ele sabia é que era perto de São Carlos. Tentamos ligar para pessoas que soubessem o caminho, mas além de tudo o energúmeno não tinha mais o telefone de ninguém, pois tinha trocado o celular... tentamos alguns números e a única alma caridosa que nos atendeu foi o Leozão, mas ele estava atendendo algum paciente e não podia falar na hora, ficou de ligar de volta para nós, mas quando ele ligou eu já tava tomando um chopp no Pinguim (isso mesmo, mas calma, eu chego lá).

RESULTADO:

Depois de muito rodar, eu disse MUITO, indo e voltando na maldita Anhanguera tentando achar a saída, nos demos conta de que não adiantava mais procurar a maldita Caverninha, ela estava escondida de nós... IA SER UM DIA SEM ESCALAR E NÃO HAVIA NADA QUE PUDESSEMOS FAZER PARA MUDAR ISSO. Enquanto chegavamos a esta triste realização, nos deparávamos com uma placa:
CRAVINHOS 23km

RIBEIRÃO PRETO 34km

"Meu, vamo pra Ribeirão tomar um chopp no Pinguim então" por algum motivo pareceu a única frase que fazia sentido na minha cabeça, a gente estava há mais de 150km de Campinas e (paradoxalmente) já tinhamos rodado mais de 250km. Além disso eu tenho uma amiga que mora em Ribeirão e há MUITO tempo não a via e se não bastasse, meu primo agora trabalha em Cravinhos.

"PÔ, SE EU VIM ATÉ AQUI E NÃO VOU ESCALAR, PELO MENOS UM CHOPP NO PINGUIM, UM BEIJO NA CAROL E UM ABRAÇO NO MEU PRIMO EU TENHO QUE DAR!"

Foi então que a frase de fato saiu da minha boca:

"Meu, vamo pra Ribeirão tomar um chopp no Pinguim então" e incrivelmente ela foi seguida de um "É, o Pinguim é um bar mó famoso em Ribeirão" e depois de um desanimado, mas ainda real "Bom, eu não conheço Ribeirão". Daí quando o Nicholas começou a dar de bundão e querer voltar o Thiago já mandou um "Agora ele já tá indo pra Ribeirão" e eu: "Tô indo mesmo!"

"Bom, a caminho de Ribeirão, então vou ligar pra Carol pra ela levar a gente até o Pinguim e eu ver ela" pensei eu sem saber onde ela mora e sem saber se ela sequer estava em Ribeirão e muito menos que o celular dela estava DESLIGADO.
Que fazer? Pedimos informação para chegar até o Pinguim, chegamos lá e sentamos na MELHOR MESA DO BAR (num sei se era, mas depois de tanta merda TINHA QUE SER para a gente não se sentir tão mal) e quando lá estavamos:
"Garçom, um chopp, um suco de laranja e UMA LISTA TELEFÔNICA" (sim, eu pedi uma lista telefônica no Pinguim e TINHA uma lá).


Comecei a ligar para todos os telefones de pessoas de Ribeirão que tivessem o sobrenome dela e depois de muitos "Num é daqui não" me de
parei com um "Ah, eu sou a vó dela" só então consegui o telefone da casa dela (que não consta na lista) e ela foi nos encontrar no Pinguim, o que demorou um pouco, pois o que nós também não sabíamos é que existem TRÊS Pinguins em Ribeirão e é CLARO que nós estávamos no último que ela procurou.

Nós já estavamos tão frustrados de não achar o pico de boulder que pensamos: "ALGUMA COISA A GENTE TEM QUE ESCALAR", assim a primeira vítima foi o Teatro D. Pedro II que fica convenientemente localizado ao lado do Pinguim.



Perguntamos pra Carol se existia alguma sorveteria famosa em Ribeirão e depois do Pinguim fomos tomar um sorvete na famosa Sorveteria do Jô, que NÃO TEM SORVETE DE CREME. Vocês conseguem acreditar que a sorveteria tem um monte de sabores complexos (tipo Sensação, Floresta Negra, Toblerone) e NÃO TEM SORVETE DE CREME!!! Depois do sorvete eu olhei para o meio da praça e vi... UM V10 QUE PRECISAVA SER ESCALADO e mais uma ascent foi registrada em Ribeirão.


Depois disso tudo só nos bastava voltar para casa, MAS... não antes de passar em Cravinhos para dar um alô para o Dr. Bruno Wandeck no Pronto Socorro e levar para ele, que já está em plantão há alguns dias, uma Coca Zero.


Aí sim, por volta das 16.30h, pegamos a Anhanguera de volta para Campinas e depois de rodar MUITO passamos pela entrada da Washinton Luiz, por onde deveríamos ter ido às 11 da manhã. A volta foi LONGA e sonolenta, o Nicholas capotou no banco de trás e só acordou na hora que paramos no Frango Assado para comprar pão de semolina.

Depois dessa odisséia fiquei este final de semana SEM ESCALAR e nada me resta senão dormir e descansar denovo tudo o que eu tinha descansado durante a semana passada.

APRENDIZADO DO DIA: Nunca ir para um lugar onde o único que sabe o caminho é o Thiago. Isso serve para VOCÊ TAMBÉM! hehehe

Auf wiedersehen


13 de out de 2007

Sono de sol

Alguém já prestou atenção no fato de que SOL DÁ SONO?

Eu não sei o motivo, mas parece que quando você toma sol ele SUGA suas energias. Você pode passar o dia inteiro deitado descansando tomando um mate gelado na praia sem fazer nenhum esforço físico, mas se tiver bastante sol você vai chegar em casa e depois que você tomar um banho... VAI BATER UMA LESEEEEEEIRA, seu corpo vai ficar mole, seus olhos ficarão pesados e você estará condenado a bocejar a cada 5 minutos durante todo o tempo no qual você estiver (inutilmente) lutando contra este sono.

Hoje foi um dia desses. Eu fui para a praia de manhã e lá fiquei até umas 16h, então eu fui para casa dos meus pais e assinei minha sentença de morte: tomei um banho. Resolvi sair com a minha prima e o resultado não foi impressionante... comecei a bocejar, MORRENDO de sono e estou até agora (quase meia-noite) lutando contra este sono que me consome. Eu até tinha pensado em sair hoje a noite para conhecer o Mistura Fina, um tradicional bar de música aqui do Rio de Janeiro e a Carol me perguntou a pouco pq eu não fui; a resposta foi curta e grossa: SONO DE SOL. Junto com a minha prima hoje a tarde, entre um bocejo e outro cheguei a um paradoxo:

O que será que acontece se você ficar dormindo na praia???
Ficar na praia dá sono, mas dormir supri suas necessidades de dormir, mas você está dormindo no sol, o que dá mais sono.
Será que nunca mais acordaria? Seria um coma induzido por sol?

Bom, chega de lutar. Vou dormir para ficar com mais sono amanhã e viajar de volta para Campinas a noite.
Domingão de manhã tô de volta para escalar! Weeeeeeeeeee!

Tchüs

12 de out de 2007

Família 2

"A amizade é como dinheiro: mais fácil de conseguir do que de manter" (Samuel Butler)

Li essa frase e me fez lembrar de uns amigos que são mais que amigos, são irmãos... um bando de irmãos RETARDADOS, mas irmãos... parte da minha segunda família, a grande família que são os amigos. Então aqui vai minha homenagem a eles, aproveitando este dia mais do que propício para falar deles.
Essa é uma galerinha que eu tenho marcado em mim pra sempre (em todos os sentidos hehehehe), e tenho certeza que essa galera é o maior exemplo de que é SIM possível manter uma amizade apesar de coisas como distância, diferenças de horários, responsabilidades, relacionamentos e filhos (SIM FILHOS, caramba estamos ficando velhos, a galera já tá até com pimpolhos pra a gente ensinar coisas erradas hehehe).


Los Chicos de Dom Bosco

É claro que hoje em dia a gente não se vê mais com tanta frequência e ver essas fotos dá uma PUTA saudade dessa época, mas o mais bacana é que não importa quanto tempo a gente num se encontra, quando se encontra é a MESMA coisa... muita merda, muita risada, muita cerveja, sempre DO CARALHO!
Chicos, faz tempo que a gente num se encontra, já tá na hora de marcar alguma coisa com todo mundo... um churrasquinho sussa pra conhecer a Maria Julia e a Aninha cairia muito bem.

O importante é o que importa...
... o que importa é ter amigos.

Adios

10 de out de 2007

Família

"Família a gente não escolhe"

Quer saber de uma coisa? AINDA BEM!!!
Tenho certeza de que se eu fosse escolher minha família não ia conseguir escolher tão bem. Pra falar a verdade, do jeito que eu sou cagado eu ia acabar escolhendo um bando de tranqueira... hahahaha.


Essa é uma homenagem já que eu estou aqui no Rio curtindo a beça o mais novo membro da família... o Sarnentinho (apelido carinhoso que só eu posso chamar) ou
pros outros, meu priminho Gabriel.


Esse muleque num para de rir um segundo, uma figurinha.

8 de out de 2007

EU QUERO MAIS...

Quero mais tempo naquele lugar IRADO, quero mais músculos doloridos, mais dedos destruídos e ralados nas pernas.
Quero mais aquela galera muito gente boa e que escala pra cacete, todo mundo tomando cerveja, comendo pizza, zoando e cantando "Quem tá parado é viado, quem tá parado é viado" HAHAHA.
Quero mais boulder, boulder é MUITO BOM!!! Dói, mas é MUITO BOM.



Num preciso nem falar que o fim de semana foi simplesmente animalescamente animal...
O Nicholas falou que tinha uma galera armando de ir pros boulders de Ubatuba e me chamou pra ir junto... já fiquei feliz. A gente foi com o João Ricardo, o irmão e a Déia (todos muito gente boa) e chegando lá encontramos com mais uma galera que ia escalar e ficar no chalé com a gente (uma galera muito massa também), sem contar o Messias, a Bella, o Vitor e a Mari que acamparam na frente do chalé.
Fomos pro Pontão da Fortaleza (agradeço ao João Ricardo por ter me apresentado o lugar... a lista de agradecimentos tá começando a crescer... hahaha) e escalamos o dia inteiro. A galera escala demais e nem por isso deixam de te ajudar nos boulders mais fáceis, entram junto, passam os betas, muito irado. Até que mandei dois boulders legais pra segunda vez que faço boulder.
Entrei no "Pezinho" e no "Van der Waals", mas nem rolou, daí consegui mandar o "Caindo de cara" e o "Ninho de mafagafos", daí gastei minhas forças até o fim do dia na PORCARIA do "Pro abaulado" e fui embora PUTO DA VIDA com ele... HAHAHAHA. Saímos do pico e fomos comer um rodízio de pizza BOOOOM e depois banho, cervejinha com altas palhaçadas, as risadas escandalosas do Léu (muito engraçado) e os inúmeros "Quem tá parado é viado"... depois CAMA.

Dia seguinte...
Chegamos denovo no Pontão e eu fui direto no maldito agora que tava descansado e consegui mandar de primeira, daí eu e o Nicholas mandamos o "Bunda no chão" e depois fomos brincar no "Monoselha" que saiu também, o João Ricardo monstro também entrou lá com a gente (claro que ele mandou em dois segundos), daí começamos a brincar num sei lá o que ali do lado só de saideira pra ir embora cedo e num pegar estrada a noite.
No final a gente PEGOU estrada a noite, pois nos distraímos com o papo de escalada e erramos o caminho HAHAHA, lamentável.



Ah, ainda fui comer um lanche e tomar um sorvetinho com uma Panga, só pra fechar com chave de ouro.
Fim de semana PERFEITO. Curti MUITO conhecer essa negada e escalar com eles... num vejo a hora da próxima.

"The best climber in the world is the one who's having the most fun."
(Alex Lowe)

Este final de semana eu fui um dos melhores escaladores do mundo... hehehe.


5 de out de 2007

Ubatuba sem chuva



Tudo lindo pro fim de semana, saímos todos amanhã cedinho! Nada de chuva na previsão, apenas muito boulder e praia nos aguardam.

Essa noite vou dormir tarde pra dormir a viagem inteira e passar mais rápido HAHAHA. Tô louco pra chegar lá, fazer muito boulder e dar uns mergulhos no mar pra refrescar.

até segunda!
bye

4 de out de 2007

"...the dream is over... or has it just begun?"

(Queenryche - Silent Lucidity)




Meu desktop na Bretas. Conheçam: Shrek Rapeleiro.
Vou sentir falta dessa mesa aí, viu!?

Dizem que quando uma porta se fecha, uma janela se abre. Hope so.
Essa semana minha vida deu uma leve guinada, espero que no final das contas seja para melhor. Segunda-feira vou conversar em uma agência espero que dê certo, torçam por mim.

EEEEEENQUANTO ISSO, estou ansioso pelo fim de semana.
Sábado as 4 da manhã estamos deixando Campinas: eu, Nicholas, Mari, Messias, Bella, Nicholae e mais João Ricardo, Déia, Gandra, Bozza (essa segunda leva de pessoas eu ainda não conheço bem, só de vista). Todos rumo a Ubatuba, mais precisamente, Praia da Fortaleza, onde ficam os Boulders.
O Nicholas, vulgarmente conhecido como "Menino Mega-empolgado da Estrela", fala que lá é MUITO LOCO pra escalar, etc, etc, etc (inclusive tem um vídeo de lá no blog dele, entrem lá)... se não for legal ele paga minha viagem hehehe.

Dessa vez eu já vou levar o pen drive e quando voltar eu posto as fotos de lá... ENQUANTO ISSO vai umas fotinhas de quando fui fazer uns boulders em Valinhos com o Nicholae e a Panguinha.


Sayonara

2 de out de 2007

Domingo - Visita ao inferno

Domingo foi dia de acordar cedo tendo dormido pouco. Os amiguinhos atrozes passaram o dia lá em casa jogando Lobis e a noite entrei no milagre e peguei (parafraseando AC/DC) a "Highway to Hell". Em outras palavras, fui pra São Paulo. Mas foi por um bom motivo... aliás foi por um ÓTIMO motivo:

Show do Richie Kotzen e Eric Martin
no Stones Music Bar


Saímos eu e o Rodrigo de Campinas MEGA atrasados pois ficamos esperando pessoas que iam com a gente e simplesmente SUMIRAM, mas beleza. Chegamos naquela MEEEEEERDA de cidade FÉTIDA, CONFUSA e com uma energia PÉSSIMA com as indicações do lugar. Seguimos, pedimos uma indicaçãozinha e chegamos lá sem problemas, foi bem tranquilo até.


Bom, o show foi ANIMALESCAMENTE ANIMAL, a voz dos caras ao vivo é tão legal quanto no CD, até mais.
Conseguimos pegar um lugar muito bom no mesanino, colado no parapeito. Tem idéia da alegria de um baixinho poder assistir o show sem NENHUMA cabeça na frente? HAHAHAHA muito bom.

Depois do show, ainda bestas com os solos que vimos, resolvemos comer em algum lugar... HOOTERS (hehehehe). FOI A PIOR IDÉIA. Levamos LITERALMENTE 2 horas pra achar o lugar, o que significa que chegamos lá às 2h da manhã e já estava fechado. Aquela cidade é UM INFERNO, as ruas tem UM MILHÃO de saídas e pontilhões e se você erra vai parar na PREULA QUE PARIU... isso sem contar que os paulistanos explicam pra você como se você fosse de lá e como se fosse a coisa mais óbvia do mundo: "É só seguir reto e cair na marginal até o Carrefour"; ignorando o fato de que no meio do caminho existem um milhão de bifurcações e que os lugares são EXTREMAMENTE longes, o que te faz pensar a todo momento "será que eu passei? fudeu!".

Mas o show compensou tudo.

Sábado - Minhocas amarelas voadoras

Segunda-feira sonolentíssima depois de um fim de semana agitado, tirando a sexta-feira que eu terminei as ilustrações e fui dormir (não tão cedo, 2 da manhã).

Sábado acordei cedo com o Nicholas dando uma de BUNDA MOLE, dando pra trás na ida pro Cuscuzeiro que a gente tinha combinado. Mas tudo bem, fomos eu, o Messias e Bella. Foi a segunda vez que eu fui no Cuscuzeiro e da outra vez que eu fui num tinha ido pra face norte.

O Messias apontou pra mim uma via lá, chama "Marreta" (VI):
-"Oh Gibara, quer entrar nela à vista?"
-"Será?"
-"Po, vai lá. Vai ser legal."
Cacete! Pela primeira vez me deu cagaço escalando, tive que descer (bunda mole). Sei lá o que rolou, talvez o simples fator psicológico de ser a primeira vez que entro numa via à vista. Anyway... bunda mole, mas pelo menos depois eu encadenei. Entrei também numa via bem legal que eu não consegui mandar pqtava cansado, "Irish Jararaca" (VIsup), uma fenda no meio de um diedro em móvel, só oposição, nouss como cansa. Claro que o Messias monstro mandou ela sussa.
Depois fizemos a via Visual (V acho) até o topo, e depois... RAPEL UHUUUUU! HAHAHAHA. Inclusive tirei uma foto no melhor estilo rapeleiro, hehehe.
Inclusive eu vi uma definição MUITO BOA de vaca:
"Fall (to) /v./ AKA free-solo rappel. A dynamic retreat from a climb. Note: it is never the fall that kills — it's the sudden stop at the end."

Em meio a tudo isso a Bella estava lá com a gente entre cochilos na pedra e fotografias nossas e das minhocas amarelas voadoras. O que são minhocas amarelas voadoras??? Talvez só a Bella saiba responder... TALVEZ.

Cabou o dia? HA!!! Voltei pra casa e tomei um banho e toca pra Capivari Mare, Fia e cia naquela terra de pinguço do cacete HAHAHA.
Fomos prum bar lá chamado Casa Velha ver uma bandinha lá e tomar uns goró. Entre risadas e banhos de suco eu até que eu tomei bastantinho pra quem quase num bebe mais... claro que num ia voltar dirigindo, caí por lá e encerrei o dia (levemente bagaçado, é claro).

PS: Ainda num peguei as fotos do Cuscuzeiro, assim que pegar eu coloco no Bubbleshare e posto.
 
Clicky Web Analytics